quarta-feira, 17 de julho de 2013

Literatura de Quinta - por Pedro Porciúncula





Dois minutos após o fim dos tempos

E se o conceito de tempo estiver errado?
E se ele não for uma linha reta
Nem uma espiral
Muito menos um círculo
Girando sobre um eixo que desenvolve da esquerda para a direita?

E se fosse uma porção de pontos
Espalhados em centenas de milhares de milhões
De direções e sentidos?

O medo que sentes agora
Aconteceu daqui a uma semana
O dia em que você nasceu
Foi a 9.192.631.770 oscilações do átomo de Césio

E o nosso amor é celebrado a cada instante
Eternamente
(Seja lá que tempo isso seja)

Junto com o Big Bang

Que ocorrerá na semana passada

Dois minutos após o fim dos tempos

____

Pedro Porciúncula - Natural de Rio Grande, RS, sou escritor, sem saber, desde 2005/2006, época em que comecei a escrever meus primeiros contos, travestidos de “Históricos de Personagens” para RPG, mas passei a ter consciência dessa habilidade em 2010, quando, após um sonho inspirador, criei o meu blog, o Anarchy Ink. Desde lá tenho mais de 100 publicações no mesmo, onde mesclo influências, principalmente André Vianco (o responsável por me atirar de cabeça no mundo da literatura), Charles Bukowski e o rock n’ roll, na busca de encontrar um estilo próprio. Além do Blog, participei de alguns varais de Poesia da Prefeitura Municipal de Rio Grande e fui coordenador do primeiro livro do grupo do facebook “Poetas de Pijama da FURG”, ao lado de Mayara Floss, lançado na 40ª Feira do Livro da Furg.

3 comentários:

  1. Gostei. Apocalipse e romance sempre combinam.
    Parabéns Pedro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Acho que já li esse poema. E continuo confuso kkkK!

    Abraços!

    ResponderExcluir